segunda-feira, setembro 04, 2006

Tragédia com Colega Pesquisadora da Rede

Caros colegas da Rede RESEXs,


Hoje, dia do trabalho nos Estados Unidos, eu estava reunido com dois colegas ajudando na finalização da documentação de um projeto de pesquisa para a USAID, com data de entrega para amanhã - uma iniciativa de um consórcio já aprovada que integra vários pesquisadores americanos aqui na Universidade da Flórida com pesquisadores e instituições da região fronteiriça denominada MAP (Madre de Dios-Peru; Acre-Brasil e Pando-Bolivia). Um esforço conjunto de várias instituições e pesquisadores que acreditam e lutam pela cooperação técnico-cientifica na região. `As 13:00, ao checar meu email, recebi a notícia sobre o assassinato de Vanessa Sequeira, uma amiga pesquisadora, que como muitos acreditava na colaboração técnico-científica transnacional e por tal estava desenvolvendo sua pesquisa de doutorado no Acre. Conheci Vanessa há alguns anos e fui uma das pessoas que a incentivou a desenvolver seu projeto de pesquisa no Acre, quando ela ainda estava trabalhando na sua proposta de pesquisa. Quando visitou o Acre pela primeira vez em 2003, tivemos um jantar, eu, ela e o colega Ronaldo Weigand. Vanessa estava muito entusiasmada com a decisão que estava tomando: iria retornar para a Inglaterra e Costa Rica para defender seus exames de qualificação e depois residiria no Acre por um ano e meio. Assim ela fez, e estava residindo em Rio Branco há oito meses. Mas a fatalidade e os absurdos interroperam seu caminho brutalmente. As coisas parecem não fazer mais sentido, alguém com tanto a oferecer ser vítima de uma violência brutal enquanto estava fazendo seu trabalho de campo. Para mais informações clique em Noticias da Hora e blog do Altino. Uma amiga alemã com muitos anos de experiência de trabalho de campo na Amazônia sempre me fala: a vida na Amazônia é muito barata, mas sempre refutei esta visão talvez por ter sido criado no meio rural da região onde a violência ainda é muito constante. Nao sei mais se ainda discordarei dela ao ver isto acontecendo com uma amiga. Vanessa fazia parte de uma iniciativa de pesquisadores que trabalham com comunidades extrativistas na Amazônia (clique aqui) e sua pesquisa, experiência e entusiasmo tinham muito a contribuir. Não há muito o que dizer neste momento. Talvez respostas ao meu email para colegas Americanos que já desenvolveram suas pesquisas de mestrado e doutorado no Acre e que também conheciam a Vanessa possam expressar um pouco mais a angústia que está abalando a todos nós que a conhecíamos.

This is very hard to understand. Vanessa had so much to offer the world, to be torn from it so violently just doesn't make any sense. Thinking about you all, especially those in Acre, Maria Dgiano

I really am at a loss for words....Perhaps we can raise some money for the family or something. I myself feel the need to do something-- any ideas? My love to all, Jackie, Estudante de doutorado da Universidade do Clark
-

This is a real tragedy. I don't know what to say - I really only have questions like Why? No family should outlive their children. Any suggestions of what would be most appropriate from those in Amazonia or those who knew Vanessa best? Christie, Estudante de doutorado, Universidade da Florida

I'm really saddened to hear this news. Vanessa was such a great person. This doesn't make any sense how this could happen to a person like her. Jeff Luzar Estudante de doutorado, Universidade da Florida

Hey valerio, I just got your message about Vanessa....i cannot understand how something like this happened to such a wonderful person. please let us know if there is anything we can do and please give cazuza our condolences, Cara Rockwell - estudante de doutorado, Universidade da Florida.

Hi all, Very very sad...I knew Vanessa only by email, but her interest on Amazon
related issues was clear. Que Deus a tenha em um lugar melhor
Thomas Ludewigs, estudante de doutorado na Universidade de Indiana

Valerio, I am stunned to hear of the death of Vanessa. My thoughts and prayers are
with all of her friends and family and the communities that she touched in her work and life. David Salisbury, University of Texas-Austin

Recebo com muita tristeza o que aconteceu com Vanessa. Concordo com o que Christiane e Ernesto escrevem a respeito dela. Nao tive muito tempo de conhece-la, mas os poucos momentos em que a gente conversou, na tentativa de estabelecer um trabalho conjunto, foi o suficiente para estabelecer amizade e me pareceu uma mulher muito persistente nos seus ideais e suas meta, ao mesmo tempo de ser alguem muito simples. Este ano foi muito dificil para ela, assim como a Chris comenta.
Nunca eu poderia imaginar que algo assim iria acontecer com alguem que eu conheço.
Meus pesames aos familiares e amigos mais proximos dela,
Com profunda tristeza, Monica De Los Rios – Universidade Federal do Acre

3 comentários:

Mary Allegretti disse...

Caros Colegas

Eu acho que nós temos que fazer várias coisas: organizar um dossiê sobre a Vanessa e seu trabalho; divulgar quem ela era o que aconteceu em todos os jornais, locais, nacionais e internacionais; protestar, protestar e protestar. Não podemos nos calar diante de um crime bárbaro com esse. É a única maneira: reagir, se indignar, batalhar para que seja feita justiça imediatamente. Mary Allegretti

Renata Freitas disse...

Trabalho na Universidade da Florida e gostaria muito de ajudar em qualquer ideia que vise ajudar a memoria e a familia de Vanessa.
Por favor contactem-me para o que for preciso.
cfreitas@zoo.ufl.edu

Karen Kainer disse...

To Vanessa's parents and family,

You raised someone who was deeply loved and respected by many. I didn't know Vanessa well in our chance meetings in Acre, but found her extremely thoughtful and respectful. Many of us are thinking of you, and hoping that in some small way, our words may bring some comfort.

Sadness. Grief. And love.

Karen Kainer
University of Florida